quarta-feira, 19 de abril de 2017

como podem um congresso podre investigado na lava jato poder aprovar lei leis aprovadas por eles não pode ter validade está tudo errado um presidente investigado um congresso corrupto


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), colocou neste início de noite de quarta-feira, 19, em votação um novo requerimento pedindo urgência para a tramitação da reforma trabalhista em plenário. Há menos de 300 deputados em plenário.
O relator do projeto, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), insistiu para que o novo requerimento entrasse em pauta ainda hoje, mesmo diante de protestos de líderes da base aliada e da oposição. O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) foi um dos que tentaram convencer o tucano de que o requerimento poderia ficar para a próxima semana. “De base desorganizada eu entendo. Vivemos isso. O governo tem de reconhecer que a base está desorganizada”, alegou.
Para Orlando, o governo quer dar aparência de tranquilidade no Legislativo diante da repercussão das delações premiadas dos ex-executivos da Odebrecht. O deputado teme que, se aprovado o requerimento, não haja votação do texto na comissão especial, já que a urgência permitirá que o projeto seja votado diretamente no plenário. “É um atropelo injustificável”, afirmou.
Os governistas reconhecem que o plenário se esvaziou nos últimas horas, uma vez que muitos parlamentares já voltaram aos seus Estados ou estão em audiências fora da Câmara. A votação dos destaques do projeto da recuperação fiscal dos Estados foi interrompida para priorizar a apreciação do requerimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...